Blog Manguetronic


Mitch Mitchell...



Escrito por manguetronic às 14h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TÃO PERTO, TÃO LONGE

Tão perto. Tão longe. Brasil e África possuem tanto em comum e, às vezes, se
desconhecem como dois estranhos. Ainda mais na literatura, esse universo
onde, apesar da ascensão do discurso multicultural, as línguas da Europa
ocidental ainda dominam o cânone universal e o mais rasteiro - porém
infinitamente mais lucrativo - segmento dos best-sellers.

A África e sua literatura são os temas dessa entrevista com Patrick Chabal, do King's College de Londres, presidente da AEGIS
(Grupo África-Europa de Estudos Interdisciplinares em Ciências Humanas e
Sociais), realizada na última Fliporto. 

Quais aspectos culturais da África portuguesa merecem ser melhor conhecidos
pelos brasileiros?
Nós devemos tentar entender dois importantes aspectos dessa literarura. Um é
que cada autor está ligado à sua história, cultura, geografia e linguagem.
Isso tem trazido diferentes caminhos de expressar a transição para a
independência e o desenvolvimento da literatura nacional. Ao mesmo momento, é
óbvio que eles compartilham muito. Acima da língua portuguesa e da influência
do português e do jeito brasileiro de escrever, está, o que talvez seja o
mais importante, a história de uma violenta independência e de uma violenta
pós-indepedência.

Quais os nomes da literatura lusófana de matriz africana que ainda não
ganharam o devido reconhecimento?
Em literatura, é sempre difícil ter uma hierarquia. Os escritores que estão
vindo para a Fliporto são todos interessantes, mas em aspectos diferentes. Se
outros tivessem vindo, eles iriam ter trazido suas próprias vozes para o
festival. No entanto, alguém poderia argumentar que ‘ser reconhecido” e “ser
bom” não são necessariamente a mesma coisa. Nem também ser autor de best-
seller. Somente o tempo vai dizer quem são os mais originais e influentes
escritores. Isso vai incluir muitos dos que estão na Fliporto.

Os conflitos e as guerras têm sido uma temática dominante da literatura
africana contemporânea. Essa vertente não acaba por sufocar outras narrativas
importantes?
Isso não é inteiramente verdade. Embora muito do que tem sido escrito seja
sobre guerra, conflito e violência, há muito mais. Poesia, por exemplo,
sempre toca outros temas: identidade, emoção, percepções, etc. Além do mais,
há uma infinidade de variedade de caminhos pelos quais cada um pode lidar com
o conflito e a violência indo do estilo documentário de escrita à ironia. Eu
diria que narrativas “importantes” nunca se perdem. Elas aparecem em
diferentes lugares e de diferentes caminhos.

Na África, a tradição oral sempre foi muito forte. Essa característica
continua presente na produção literária contemporânea?
Sim, mas nem sempre de maneira óbvia. Mesmo quando escritores são
muito “literatos” nas suas escritas, eles refletem a importância da tradição
oral. Novamente, isso nem semore emerge  no que é usualmente considerado o
principal caminho da oralidade, que é o diálogo e a linguagem local ou
expressões locais. A estrutura da escrita, o ritmo da prosa, o comportamento
dos personagens podem todos exibir o que eu poderia chamar de qualidades
orais. Enquanto as culturas locais forem predominantemente orais, a
literatura também será permeada pela oralidade.

Desde o início da modernidade, a África está mergulhada em conflitos e
problemas sociais gravíssimos. Há saída? De que forma a literatura pode
contribuir para o futuro do continente?
Sim, mas não mais ou menos do que a literatura pode contribuir para o
desenvolvimento da sociedade em qualquer lugar do mundo. Literatura deve ser
mais “importante” quando há conflito, repressão e violência porque ela
possibilita um dos poucos caminhos de expressão solitária. Mas isso não
significa que a literatura será influente. As sociedades evoluem e mudam de
acordo com uma multiplicidade de fatores, a maioria deles econômicos, sociais
e políticos - não literários.

 



Escrito por manguetronic às 22h57
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  blissblog
  aurora boulevard
  recombo
  blog do mino
  exit (robert kurz)
  mystery poster
  mundo livre
  o carapuceiro
  reduto do comodoro
  recife rock
  kinemail
  entrelinhas
  blog do nassif
  faking it
  trabalho sujo
  rio fanzine
  brazilian nuggets
Votação
  Dê uma nota para meu blog